quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Como manter o bem estar emocional quando você tem câncer de ovário

O câncer desencadeia no paciente e em sua família diferentes reações psíquicas, sendo o diagnóstico um momento crucial para o possível surgimento de diversos sintomas emocionais, dentre eles a depressão.
Na maioria das vezes, esses sintomas podem aparecer tanto no início da doença como após procedimentos cirúrgicos, ou ainda, até o prolongamento de todo o tratamento, onde em cada situação distinta o paciente se vê obrigado a fazer novas adaptações cotidianas.
A instabilidade emocional durante o tratamento se torna freqüente, podendo ocorrer alterações tanto do humor como do comportamento; sentindo-se angustiado, desmotivado, ansioso, sem controle de sua própria vida, e a partir daí desenvolver pensamentos fantasiosos de dor, sofrimento, morte ou cura.
Vale lembrar que essas reações são perfeitamente aceitas e muito comuns, no entanto, devem ser atenuadas.
Muitas mulheres podem viver com câncer de ovário durante muitos anos. É por isso que é importante manter-se bem fisicamente e emocionalmente o quanto lhe for possível, seja através da combinação de exercícios, como caminhada ou natação, e outros hábitos saudáveis, como alimentar-se bem, não fumar...

O papel da nutricionista
O câncer de ovário pode afetar o trato gastrointestinal. Então se você tem esse tipo de câncer, você deve prestar muita atenção para os problemas digestivos. Uma nutricionista pode ajudar. Você pode pedir ao seu médico para lhe indicar uma.

O estado de espírito
Também é importante manter um estado de espírito positivo. Você pode fazer isso de várias maneiras - através de exercícios, meditação, religião, espiritualidade, e, se necessário, medicamentos antidepressivos.

Encontrar apoio psicológico
Isto irá ajudá-la a manter um forte relacionamento com a sua equipe de saúde. Você pode solicitar ao seu médico, prestador de cuidados de saúde ou assistente social do hospital para que lhe recomende um terapeuta treinado. 
Muitas mulheres tentam fazê-lo por conta própria, mas é uma enorme carga emocional. As mulheres vão ver um especialista para tratar o câncer, mas muitas vezes elas não procuram um especialista em como lidar com as emoções causadas pelo câncer.
Um grupo de apoio, especificamente algum composto por mulheres que têm câncer de ovário, pode ser útil. Esses grupos atuam como uma rede, como uma estrutura de apoio. Em um grupo de apoio poderá passar algum tempo com as mulheres que sobreviveram ao câncer. Há sobreviventes. As mulheres precisam saber disso.
No Brasil, ainda não existe um grupo de apoio local especifico para o câncer de ovário, mas é possível encontrar suporte on-line como por exemplo: o Instituto Oncoguia, blogs sobre o assunto...
Ainda assim, a decisão de procurar um grupo de apoio é uma questão pessoal. Algumas mulheres se beneficiam deles, enquanto outras não. Mas as mulheres com câncer de ovário também podem ganhar capacitação emocional, educando-se a sí próprias a conviver com a doença.

Procurar aconselhamento e cuidados especializados
É importante que as pacientes estejam conscientes do que está acontecendo com elas. A maioria das mulheres com câncer de ovário não pode, por diversas razões, ser tratada em um centro oncológico, onde encontramos grandes equipes de saúde especializadas no tratamento de câncer do sistema reprodutivo de uma mulher. Mas elas podem estar em contato com ginecologistas especializados em oncologia.

Manter as estatísticas em perspectiva
Muitos profissionais de saúde recomendam que você pesquisa o seu câncer e que solicite a sua equipe de saúde os devidos esclarecimentos sobre o seu caso, mas tome cuidado para não interpretar as estatísticas muito literalmente.
É muito importante que a mulher não assuma tudo o que lê, que aplique tudo para si mesma, pois cada caso é um caso. Faça uma lista de perguntas antes de ir ao consultório médico.  Você deve sentir que todas as suas dúvidas e preocupações estão sendo sanadas. Eu acho que se as coisas não são claras, se uma pergunta não for respondida, você deve repetir a pergunta. Sempre manter linhas claras de comunicação com todos os membros da equipe de saúde.

Um período de refazimento
O período de doença pode ser entendido como um momento pelo qual pode-se aumentar o autoconhecimento, aprender com sintomas que são sentidos em seu corpo, e desenvolver-se como pessoa. Ou seja, uma forma de poder refazer-se plenamente e de maneira significativa, visando uma melhor qualidade de vida e melhor entendimento do adoecer, desde o diagnóstico ao fim do tratamento.


2 comentários:

  1. Concordo plenamente. Nessa fase da vida devemos nos conhecer melhor para sobrevivermos a esta doença. Até agora não achei nada a respeito de como continuar a vida depois da doença ter sumido. Eu , na verdade, procuro dicas de alimentação, como organizar a minha vida de um modo melhor, de ressocialização. Não achei nada até agora, pois, as limitações eu tenho, mas não quero ficar parada dentro de casa. Se souberem de alguma coisa, aceito sugestões. Obrigada e tchau. Beijos pra todos!

    ResponderExcluir
  2. Querida leitora,
    Acho que ocupar a cabeça seja um ótimo remédio!
    Se você pensa em voltar a trabalhar, por que não aproveita o tempo livre para estudar para algum concurso público?
    Beijos com muito carinho.
    Nanci

    ResponderExcluir

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

CÂNCER DE OVÁRIO - NOSSA VOZ GANHANDO FORÇAS

Há 5 anos atrás muito pouco se ouvia falar sobre câncer de ovário! Muitas mulheres diagnosticadas com ca de ovário  sofriam caladas e isol...