terça-feira, 30 de julho de 2013

Chás podem ser nocivos à saúde



Pouca gente sabe, mas as ervas também têm suas contraindicações. Muito cuidado ao tomar aquele chazinho milagroso, principalmente, durante a quimioterapia!

Por Júlia Prado

Não são poucas as pessoas que recorrem a essa bebida quentinha. Algumas desejam apenas se esquentar nesse friozinho, outras querem aliviar uma indigestão, sarar uma gripe, emagrecer, ganhar imunidade... Mas certas combinações de plantas podem trazer danos ao organismo! “As ervas ajudam a tratar diversos tipos de doenças, mas os tratamentos convencionais não devem ser descartados. E mesmo nesses casos, é preciso o aval do médico”, alerta o fitoterapeuta André Resende. A nutricionista e especialista em psicologia da nutrição, Caroline Sangalli, ressalta que algumas substâncias encontradas nas ervas, como a cafeína, encontrada no chá verde, que por ser um estimulante cardíaco, também age no cérebro, provoca agitação e aumenta a pressão arterial. O oxalato, encontrado no chá mate, também pode provocar problemas renais, formando cristais nos rins, as chamadas pedras de rins, por causa da sua concentração de cálcio; e o tanino, encontrado no chá verde, atua na parede do intestino, e se ingerido em excesso, interfere na absorção de cálcio pelo organismo. Veja mais dicas dos especialistas:
- Ervas estimulantes x ervas calmantes não combinam! Elas têm quase a mesma função: os chá calmantes (camomila, melissa, jasmim) atuam no sistema nervoso, trazendo a sensação de tranquilidade e bem-estar, diminuindo a compulsão por comida. Já os estimulantes (fucus, sene, malva), são ricos em fibras solúveis que formam um gel no estômago dando a sensação de saciedade e fazendo com a que pessoa coma menos.
- Ervas diuréticas como a cavalinha, abacateiro e alcachofra, devem ser usadas com cuidado. O excesso pode causar a perda de potássio, provocando tonturas, fraqueza muscular e fadiga.
- Ervas de guaraná com pó ginseng aumentam a pressão arterial, e enfatizam a insônia e depressão por causa da alta concentração de cafeína.
- Chá verde: tem alto índice de cafeína e deve ser evitado por quem sofre de problemas estomacais, e por quem insônia, por sua ação estimulante.
- Camomila: associado ao ácido acetilsalicílico (aspirinas) provoca hemorragia estomacal. Por suas propriedades digestivas, antiinflamatórias e analgésicas, ela potencializa os efeitos da aspirina, que também tem ação analgésica e antiplaquetária, ou seja, impede que as plaquetas de coagularem.
- Kawa-kawa: indicado para combater ansiedade e estresse, não é indicado para quem sofre de doenças hepáticas pois seu uso constante diminui os níveis de proteínas plasmáticas.
- Artemísia: tem ação estimulante sobre o útero e ovários, por isso, seu consumo deve ser de no máximo 2 xícaras para não causar uma hemorragia menstrual.
Cuidados:
Ervas vendidas nas ruas podem conter fungos e até poluição, que na hora do preparo são prejudiciais à saúde.
Gestantes: até o sexto mês de gravidez só podem tomar chás com orientação média, pois muitas ervas são abortivas. Antes de beber qualquer coisa, pergunte ao seu obstetra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

Rucaparib para câncer de ovário recorrente

Data : 08 de setembro de 2017 Fonte: ESMO 2017 LUGANO-MADRID - A terapia de manutenção de Rucaparib aumenta a sobrevivência livre d...