quarta-feira, 9 de agosto de 2017

CABELOS APÓS A QUIMIOTERIA: o que pode e o que não pode? – com Dr.ª Roberta Peres.

Depois do câncer e o tratamento oncológico, o cabelo muda de textura?  Nasce mais branco? Será que pode pintar o cabelo após a quimioterapia? A equipe do Viver Eu Quero tem recebido muitas dúvidas sobre tratamentos estéticos após a quimioterapia ou radioterapia e decidimos fazer um especial de matérias sobre tema.

Hoje começaremos especificamente com o tema cabelos e pêlos.

Levamos as dúvidas dos nossos leitores à Dr.ª Roberta Peres, dermatologista especializada em medicina estética e que já possui a experiência de tratar, em sua área, diversos pacientes oncológicos.

Bora conferir!




VIVER EU QUERO (VEQ) –  É verdade que o cabelo pode voltar diferente? Quem tinha cabelo liso pode ficar com cabelo cacheado e vice-versa? Há uma explicação científica para este fenômeno?

DR.ª ROBERTA PERES  (RP) – “É verdade sim. A quimioterapia altera as células germinativas do couro cabeludo, de forma que elas acabam morrendo. Quando os fios voltam a crescer, eles crescem em ciclos diferentes, primeiro mais grossos, depois mais finos, o que deixa o cabelo desigual. Além disso, ocorre uma redução da espessura do fio, por isso, é normal o cabelo ficar mais ondulado e um pouco mais frágil no início.”

(VEQ) – E quanto à pigmentação? Muitos pacientes reclamam que o cabelo retorna com mais fios brancos. É um fato?

(RP) – “Sim, mas a tendência é normalizar.”

(VEQ) – Pacientes que tiveram um câncer nunca mais poderão pintar os cabelos ou usar outros produtos químicos? Há alguma evidência de que o uso de tais produtos propicie uma recidiva?

(RP) – “Não. Eu recomendo pintar os cabelos somente após 3 meses do término do tratamento, pois os produtos químicos podem ferir o couro cabeludo e enfraquecer a estrutura dos fios novos.

Quanto ao segundo questionamento, não, não há evidência.”

(VEQ) – Como fica a questão do crescimento dos cabelos ou pêlos na área irradiada? Eles voltam a crescer?

(RP) – “A área irradiada é dose dependente, mas normalmente os pêlos não voltam a crescer na área irradiada.”

 (VEQ) – Há procedimentos ou tratamentos que favoreçam um crescimento mais acelerado após os tratamentos oncológicos? Existe contraindicações?

(RP) – “Sim. Diversas vitaminas são essenciais para o crescimento do cabelo, como as vitaminas do complexo B e as vitaminas A, C, D e E, pois ajudam a manter a pele e couro cabeludo saudáveis, além de fortalecerem os fios de cabelo. Elas também são importantes para o sistema imunológico, ajudando na recuperação e no fortalecimento do corpo. Além de uma alimentação saudável é importante lançar mão dessas vitaminas na fórmula de cápsulas. Outras medicações também podem ser prescritas para aumentar a densidade dos fios e ajudar no crescimento. Existem ainda tratamentos com laser e LED que podem ser feitos com resposta satisfatória.”

(VEQ) – Quanto aos cílios e sobrancelhas, existem produtos no mercado que prometem especificamente o alongamento desses fios (para qualquer pessoa, independentemente de seu histórico clínico). Pacientes oncológicos podem lançar mão de tais produtos?

(RP) – Não recomendo o uso desses produtos durante o tratamento, pois os cílios irão cair independente de seu uso, mas após o término o paciente pode usar sim.

(VEQ) – Muitos pacientes ficam divididos entre fazer o que julga ser mais natural  (sob a ótica de que o “natural” é um sinônimo de “saudável”) e o que lhe deixa psicológica e emocionalmente mais satisfeito, como por exemplo, simplesmente pintar os cabelos brancos (o que comumente deixa o paciente mais à vontade com sua autoimagem).
A psiquê também integra a saúde de qualquer ser humano e isso nos leva a questionar: com bom senso, os cuidados estéticos não colaboram para a saúde desta pessoa?

(RP) – “Acredito sim que os cuidados estéticos quando orientados por profissional adequado ajudam (e muito) o paciente oncológico, uma vez que elevam a autoestima e melhoram o humor da paciente. Pacientes felizes lidam melhor com sua doença, e não há nada mais gostoso do que olhar-se no espelho e sentir-se bem. Tudo que é feito com moderação e bom senso ajudam o paciente nessa difícil jornada.”

VIVER EU QUERO (VEQ) – Alguma outra consideração a respeito do tema ou uma mensagem final para nossos leitores?

(RP) –  “Olhar a vida com bom humor, atitudes positivas e agradecer a Deus sempre!”

E aí gostaram?

Fonte: https://vivereuquero.com/a-autora/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

A.C.Camargo Cancer Center e Institut Curie firmam acordo de colaboração para pesquisa do câncer e os primeiros alvos são os sarcomas e radioterapia

Acordo de colaboração científica entre o A.C.Camargo Cancer Center e um dos principais centros europeus de pesquisa do câncer, o Institut ...