terça-feira, 8 de novembro de 2016

Eu não o temo mais...

Hoje, durante uma consulta com a minha psicóloga, eu comentei que, estranhamente, já não penso mais no câncer, que não me preocupo mais com os resultados dos exames, que não mais me causa temor o meu prazo de validade, que não mais me preocupo se ele irá voltar e que não mais o temo, tampouco a morte!
Outrora o câncer era a minha mais angustiante preocupação, pois pensava nele 24 horas por dia. Incontáveis vezes me pegava pensando: e se?... será?
Já nascemos com uma única certeza, a de que todos partiremos um dia, mais cedo ou mais tarde, então, para que me preocupar?
Hoje, percebo que pensar e se agonizar por causa do câncer consome uma energia imensa do nosso corpo! Tanta preocupação, tanta ansiedade, tanto medo para quê? Do que nós servirá tamanho sofrimento por antecipação?
Não me preocupar mais não significa que desisti da vida, mas sim que decidi viver, sem temores!
Uma vez meu médico me disse: Nanci, não quero que se preocupe com o seu câncer, deixe que eu me preocupe com ele! Hoje, entendo o que ele quis me dizer...


4 comentários:

  1. Nanci, qual era o tipo Histológico do seu tumor ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adenocarcinoma túbulo-papilífero de alto grau.

      Excluir
  2. Linda! parabens pelo blog, parabens pela força que vc emana. Tenho um cisto ovariano complexo, ainda nao tenho diagnostico exato, mas me acalanta o coração saber que é possivel ter sobrevida e perder o medo. E simplesmente viver!! gostaria muito de saber como vc descobriu ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Somente descobri o câncer graças a presença de ascite.
      Minha ginecologista não detectou nada de anormal em meus exames.
      Abs.

      Excluir

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

Rucaparib para câncer de ovário recorrente

Data : 08 de setembro de 2017 Fonte: ESMO 2017 LUGANO-MADRID - A terapia de manutenção de Rucaparib aumenta a sobrevivência livre d...