quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Sinto-me como uma pluma ao vento!


Não é nada fácil viver e conviver com um diagnóstico de câncer...mas quem disse que seria fácil?

Estou em um momento de minha vida em que procuro fazer tudo o que gosto e tudo o que tenho vontade, procuro esquecer tudo o que me chateia e esse mecanismo de defesa, por assim dizer, tem-me feito esquecer até de coisas importantes: Esqueci-me de pagar várias contas esse mês, esqueci-me de ir limpar o cateter, esqueci-me até que um dia adoeci...

E assim, tentando esquecer as dúvidas e incertezas, que por vezes poluem a minha mente, eu vou vivendo...

Sinto-me como uma pluma ao vento...deixo-me levar para onde quer que o vento me leve...
e sinto-me leve, em paz, e, de certa forma, feliz...

Feliz por estar viva... feliz por ter recebido uma nova chance... feliz, por estar fazendo a minha parte...feliz por saber que não sou perfeita, que o câncer não fez de mim uma santa, e que sou um ser humano como outro qualquer, cheio de sonhos, de desejos, de amor, de esperança e de muita vontade de continuar vivendo!

Estou como uma pluma ao vento...deixando-me ser conduzida para onde a vida quiser me levar...

Exame de sangue em estudo pode detectar câncer em estágio inicial

Teste identifica rastros do código genético de vários tipos de tumores. Biópsia líquida deve estar disponível aos pacientes no prazo de 2...