sábado, 31 de agosto de 2013

NÃO SE ISOLEM DO MUNDO...

Olá leitores, tudo bem com vocês?
Já comentei que criei um grupo de apoio no facebook para pacientes oncológicos e o tema de discussão desta semana girou em torno do desabafo de uma companheira que está prestes a fazer uma mastectomia radical, onde ela mencionou sobre um momento de introspecção e isolamento pelo qual está passando, que é comum a todos nós que passamos por uma provação como o câncer!
Pois bem, tal comentário gerou vários relatos pessoais e isso me remeteu ao momento de quando fui diagnosticada. Eu, de fato. procurei me isolar, pois em um certo momento cheguei a sentir vergonha de mim mesma por estar doente, sentia-me como um cão sarnento, que todos olhavam, apontavam e comentavam a respeito. Sentia-me feia e abatida e não queria que ninguém me visse naquele estado. Isolei-me por um período e não queria receber nenhuma visita. Com o passar do tempo, algumas pessoas muito insistentes acabaram vencendo a minha resistência e isso acabou me fazendo bem!  Percebi que estar com gente bem humorada me fazia bem, que era gostoso receber carinho de quem me queria bem. Alguns amigos do trabalho até apareceram um dia para fazer um sarau musical! Enfim, foram tantas visitinhas gostosas que quando fiquei boa e as mesmas acabaram eu acabei sentindo falta ... rsrsr .
Onde quero chegar com esse relato? Só quero dar um recadinho para os que estão sendo diagnosticados agora, para que não se isolem, para que procurem estar com gente que lhes querem bem, para que procurem conversar, rir, descontrair, pois isso lhes ajudará em sua recuperação. Beijos e fiquem com Deus.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

ENCONTRO COM ESPECIALISTAS NO AC CAMARGO - CÂNCER DE COLO DE ÚTERO

 
Participe deste Encontro com Especialistas, com o Dr. Glauco Baiocchi Neto e sua equipe, esclareça as suas dúvidas sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de colo de útero, e entenda um pouco mais sobre seus fatores de risco.
 
 
As palestras são gratuitas e as vagas são limitadas! Participem!
 
Uma pena que estarei trabalhando e não poderei participar, pois gostaria muito de dizer um oi para o meu querido médico, o Dr. Carlos Faloppa (o de pé ao centro) e para o Dr. Levon, (o primeiro da direita para esquerda), que esteve comigo no programa da Catia Fonseca. Essa equipe é show!
 
 
 
 






Notícias sobre mim...

Olá leitores, tudo bem com vocês?
Comigo está tudo bem graças a Deus!
A minha vida segue normalíssima! Hoje e amanhã estarei de folga no trabalho, pois voltei com pique total e já no meu retorno, tive que participar da organização de um Seminário Nacional para a inclusão de deficientes físicos nas Universidades Federais! Ufaaa, que trabalhão! Para  a minha sorte, agora estou em uma área onde todos colaboram, onde posso trabalhar com uma equipe ponta firma, e isso faz com que todos trabalhem, veem os resultados sem sobrecarregar demais um ou outro! Isso é por demais gratificante!
Esse mês também terei que fazer os exames de rotina para acompanhamento, mas creio no nosso bom Deus que tudo dará certo!
E como eu tenho dito sempre: com força, foco e fé tudo vai caminhando e transcorrendo dentro de sua normalidade...
Um ótimo final de semana a todos. Beijos e fiquem com Deus!

Marcador de DNA Indica se tratamento do Câncer do ovário será bem sucedido, sugere estudo.

 
 
Pesquisadores e médicos do Sistema Único de Saúde North Shore -LIJ e do Instituto Feinstein para Pesquisa Médica descobriram que o sangue pode ajudar a determinar o melhor plano de tratamento para pacientes com câncer de ovário. Mais especificamente, um marcador genético incorporado no ácido desoxirribonucleico ( ADN), o chamado microRNA, que indica se um paciente com cancro de ovário benigno ou canceroso irá se beneficiar da quimioterapia após a cirurgia sobre o tumor .Estes dados foram apresentados na Associação Americana para Pesquisa do Câncer ( AACR ) Reunião Anual que teve lugar de 31 de Março - 4 de abril em Chicago , IL.Estima-se que haverá 22.280 novos casos e 15.500 mortes este ano de câncer de ovário nos Estados Unidos . Devido à falta de triagem adequada  a maioria dos pacientes com cancro do ovário são diagnosticados numa fase III (a penúltima e mais devastadora fase de cancro), em que 70 por cento destes pacientes morrerão da doença dentro de 5 anos." A descoberta de que os microRNAs podem ajudar a prever o melhor plano de tratamento para mulheres com câncer de ovário, que são mais propensos a fase III da doença, oferece-lhes uma enorme esperança ", observou Iuliana Shapira , MD, diretor do Programa de Genética Câncer no Norte Centro de Câncer de Monter Shore -LIJ Sistema Único de Saúde . "Nós agora podemos informar os pacientes na fase III do câncer de ovário , se eles vão ter sucesso com a quimioterapia após a cirurgia, semelhante aos pacientes que estão na fase 1 da doença . Esta informação dá -lhes a esperança de que sua doença é curável, apesar de ter sido diagnosticado em um" estágio avançado . ' Além disso, dá -lhes a força necessária para se submeterem à quimioterapia , que é uma terapia muito invasiva e tóxica, mas necessária para se obter a cura. "Vários microRNAs foram encontrados para ter ligações com vários tipos de câncer . A pesquisa realizada no Sistema Único de Saúde North Shore -LIJ e do Instituto Feinstein para Pesquisa Médica descobriram que microRNA -195 cresceu 40 vezes durante a quimioterapia e microRNA -16 aumentou 80 vezes durante a quimioterapia. Essas alterações podem explicar porque alguns pacientes com câncer de ovário têm efeitos colaterais da quimioterapia , por que os outros tem se curado de câncer como resultado da quimioterapia, e por que os outros precisam de quimioterapia em andamento para continuar a viver com o câncer." Compreender as mudanças no microRNA em todo tratamento de quimioterapia nos ajuda a entender melhor o câncer de ovário e a melhor forma de tratar os pacientes que têm a doença ", disse Annette Lee , PhD, investigador associado no Instituto Feinstein . " Os marcadores genéticos foram identificados para permitir que os pacientes tenham individualizados o seu próprio tratamento , a fim de ter o máximo de benefícios e efeitos colaterais mínimos. Além disso, esse conhecimento vai ajudar os pesquisadores a desenvolverem novos tratamentos para pacientes com câncer de ovário. "Dr. Shapira acrescenta que, " Nós aplicamos um subsídio do governo , e espero receber os fundos necessários para validar esses marcadores que permitem bom resultados em mulheres que receberam terapias personalizadas e de acordo com sua composição genética . "

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Estudo propõe técnica para detectar câncer de ovário em estágio precoce

Folha de Paulo  - 26/08/2013 - 03h15    

 
JULIANA VINES
DE SÃO PAULO
Uma nova estratégia de rastreamento do câncer de ovário pode ajudar no diagnóstico precoce da doença, de acordo com um estudo publicado nesta segunda-feira na revista "Cancer".
Hoje, não há exame que rastreie esse tipo de tumor precocemente do mesmo modo que, por exemplo, o papanicolaou identifica câncer do colo do útero. Além disso, a doença costuma não ter sintomas no início, o que faz com que 75% dos casos sejam diagnosticados em estágios avançados, segundo o Instituto Nacional de Câncer.
A proposta do novo estudo, feito pelo MD Anderson Cancer Center (EUA), é usar dados de exames de sangue simples, aplicados a um algoritmo, para classificar mulheres em faixas de risco baixo, intermediário ou alto. Dependendo dessa classificação, as pacientes, mesmo sem sintomas, seriam encaminhadas à ultrassonografia transvaginal e, se necessário, à cirurgia.
A pesquisa foi feita com 4.051 mulheres que já tinham passado pela menopausa, quando o câncer é mais comum. Em 11 anos de acompanhamento, foram descobertos quatro casos da doença, um no estágio mais inicial.
"Já é um avanço em relação ao que temos hoje", diz o oncologista Rafael Kaliks, do Hospital Israelita Albert Einstein. "É um câncer raro, com sintomas que podem ser relacionados a outras doenças. Esse método é barato e pode evitar a realização de ultrassonografias desnecessárias."
MARCADOR
A estratégia do estudo é baseada em um cálculo que considera a variação do nível da proteína CA125 no sangue. A substância, que aumenta na presença de tumores malignos, é um marcador já usado no diagnóstico de câncer, mas de forma isolada, o que tem se mostrado pouco efetivo.
"O nível de CA125 pode subir por outras doenças que não câncer, como endometriose, e pode continuar normal em tumores em estágio inicial", diz Glauco Baiocchi Neto, cirurgião oncologista do A.C.Camargo Cancer Center. Ao considerar a variação da proteína a partir de duas medições, o rastreamento ficou mais preciso. "Estudos já relataram que a variação da substância, mesmo dentro da normalidade, pode indicar risco aumentado do câncer."
Para Kaliks, a pesquisa não traz novidade: é uma validação de um modelo já proposto em outros trabalhos e não justifica uma mudança na forma de rastrear a doença.
"De qualquer forma é interessante. Acho que já vale a pena o ginecologista pensar em comparar o CA125 ano a ano, colocando nesse modelo que o estudo usou", diz.
Na opinião do oncologista Jesus Paula Carvalho, do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira), a estratégia só faz sentido se tiver impacto na redução da mortalidade. "Ainda precisa ser provado em um estudo grande que isso teria um impacto na sobrevida a longo prazo", diz. "Ao que parece, os casos foram diagnosticados mais precocemente, mas não tanto quanto gostaríamos."
O estudo definitivo sobre o modelo, segundo os próprios autores do trabalho, será publicado em 2015 e está sendo feito com mais de 200 mil mulheres no Reino Unido.
 
Editoria de Arte/Folhapress

Endereço da página:

 

domingo, 25 de agosto de 2013

Aniversário é uma época de reflexão interior, de olhar para o ano que passou e para aquilo que queremos implementar no ano que para nós começa


Que delícia poder comemorar mais um ano de vida com os amigos e familiares. Esse aniversário foi bem especial: cheio de gente, de presentes, de cores, de sabores e de carinho, muito carinho...e muito trabalho para quem preparou com esmero a minha linda festa! rsrs
Comemorar o aniversário, para mim, ganhou um novo sentido, pois mais um ano de vida trata-se de uma grande vitória e merece sim muita festa, muita alegria e muita gente querida ao meu lado para testemunhar toda a minha alegria, minha vivacidade, e a minha gratidão por continuar viva!  Neste mês de agosto, além de comemorar 49 anos, comemorei também um ano de remissão e quer coisa melhor que isso?  Esse 24 de agosto foi sim um dia inesquecível!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Desmistificando o cancer



Escrito por minha amiga Luciene Assumpção Rebouças
Boa Tarde queridos... Divido com vcs meu texto!

Meu pensamento viaja e tem ânsia de viver!
Há três anos descobri que tinha câncer de ovário em estadiamento IIIC, sem dúvidas foi um grande choque para mim e meus familiares. Hoje, após três cirurgias e meses de quimioterapia, pois tive a recidiva após um ano e quatro meses da cirurgia e precisei retornar a quimioterapia, afirmo que temos que dar a esta doença a dimensão que ela precisa ter. É uma doença como muitas existentes, não vamos cair na falácia de que o câncer resulta sempre em óbito! Gente vamos acordar! Toda mudança começa em nós mesmos! As pesquisas demonstram dados suficientes para não entrarmos em pânico após o diagnóstico: C Â N C E R – Eu tive e estou bem obrigada! Sobretudo porque na atualidade a medicina está acompanhando o avanço tecnológico, a cada dia surgem tratamentos, métodos e medicamentos mais eficazes, capazes de dar ensejo a resultados mais expressivos e com menor agressão ao organismo.
Tenho uma doença crônica e estou tratando, assim como meu irmão que tem diabetes.
Quero dar uma leveza a este texto propositalmente!
Pneumonia mata, dengue mata, AIDS mata, bactérias matam, acidentes automobilísticos matam (e muito)! Com o câncer acontece o mesmo! Pronto!
Ah Enchentes matam! Se o teto da sua casa cair na sua cabeça pode ter um traumatismo craniano e pode MORRER... É isso!
Então porque não pensar: tenho câncer e vou me tratar, posso ficar curada e posso ficar acometida de uma doença crônica tratável... Morrer eu vou... Um dia!
Estou muito mais preocupada em viver do que como vou morrer.
Mas tenho uma exigência- quiçá por ter sido acometida daquela doença... A maldita... Ops... Ela tem nome: C Â N C E R - quero viver com qualidade, dando à vida e a tudo o que ela me traz a devida importância, nem mais nem menos, apenas o suficiente... Preciso de equilíbrio! Acho que todos nós precisamos! Em todas as áreas e todas as circunstâncias de nossa existência!
Hoje estou mais preocupada em informar e formar (coisas de pedagoga) pessoas melhores, mais bem informadas. Abaixo a ignorância!
Quero divulgar ao mundo sobre os sintomas e a prevenção do câncer de ovário que é a minha praia. Quero gritar ao mundo sobre estas coisas por ter certeza de que isso é relevante para a sociedade! Não pretendo ficar contando estatísticas de óbitos... Eles seriam muitos... De câncer? Pode ser. Ou de pneumonia, acidentes... Isso me cansa!
Não fico cansada do tratamento para me livrar do câncer, apenas faço e acredito que terei êxito! Será que existem pessoas com terror para tratar de alergia? Por acaso eu tenho há muitos anos, o que me incomoda muito e pode matar por edema de glote, sabiam? Na verdade, foi o maior susto que tive em todo meu tratamento, na minha primeira quimioterapia tive fechamento de glote. A equipe de enfermeiros estava atenta e me salvou. Veio-me na cabeça o seguinte - imaginação a toda vapor - “gente ela morreu porque estava com câncer (terminal)!”... Que nada! Se não fosse à eficiência da enfermagem eu morreria de edema de glote! Afffffffffff
Bem, minha intenção neste texto é desmistificar o ranço que envolve os acometidos de neoplasias malignas. A sociedade está doente é o que tenho ouvido... Temos uma epidemia de câncer gerada pelos tempos modernos: agrotóxicos, poluição, estresse, conservantes, emocional, e por aí vai! Assim como alergia, acidentes, diabetes....
Gente, vamos acordar e divulgar que não se deve MORRER de susto ao ver o diagnóstico: C Â N C E R, pois é só mais uma doença perigosa e traiçoeira como tantas outras! É só uma doença... Acreditem! Eu e muitas pessoas estamos bem... Obrigada!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Os 3 F's na luta conta o câncer...



Foco, força e fé são palavrinhas mágicas para quem está na luta contra o câncer:

FOCO: Sem foco não há objetivo que dê certo. Uma cabeça cheia de temores e sem foco não vale nada. Concentre seu pensamento no seu objetivo, que é o seu desejo de cura!

FORÇA: Força física, força emocional e força intelectual.  Todas são de vital importância para se atingir algum objetivo, portanto,  essa tríade da força deverá estar alinhada. Seja e esteja forte para enfrentar os obstáculos que a vida lhe impôs, pois somente assim conseguirá superá-los.

FÉ: A fé remove montanhas, diz o ditado popular. Acredite em Deus, nosso criador, mas creia também em você mesmo, que você é capaz de vencer a doença e conecte-se com o divino que está dentro de você, pois para que Deus possa fazer a parte dele, temos também que fazer a nossa parte!




segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Um ano em remissão...

Em 03 de agosto de 2013 completou um ano desde a última quimioterapia, e isto significa que estou há um ano em remissão. Fico admirada de como esse ano passou rápido, foram tantas vivências, tantos sentimentos, tantas emoções e tanta vontade de me manter viva... Ao abrir cada laudo de exame o coração batia forte, mas os temores, quase que insuportáveis, acabavam por se transformar em determinação e garra de vencer. O desejo de querer surpreender os médicos com os resultados acabavam por ser mais fortes do que todo e qualquer medo de uma recidiva!
Nesse ano que passou, tudo ganhou um novo gosto, uma nova cor... Realizei antigos sonhos, conheci novos lugares, reciclei amizades, conheci muita gente nova, descartei muita coisa que não me servia mais, mudei de área no trabalho... Passei a agradecer diariamente o fato de poder acordar todas as manhãs e de ter sobrevivido...
Foram muitas vivências e muitos aprendizados nesse último ano!
Vocês devem estar se perguntando, qual a lição que mais me marcou? E eu lhes respondo:
- Se fui escolhida para passar por essa provação e se eu estou tendo uma nova oportunidade de viver, tenho por obrigação procurar SER FELIZ SEMPRE! 



sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Um dia de cada vez...



Olá leitores, tudo bem com vocês?
Demorou, mas depois de mais de um ano e meio a minha vida começou a voltar à normalidade!
Como disse anteriormente, retornei ao trabalho e isso tem me ajudado a procurar levar a vida de uma forma mais natural possível, sem as antigas neuras que me assombravam, pois o contato com as pessoas tem me animado e a minha nova rotina tem me ocupado tempo suficiente para eu não encanar com coisas que não valham a pena.
É a vida seguindo o seu ciclo e, para isso, nada como viver um dia de cada vez, mas de uma forma mais branda, mais equilibrada e mais focada! Afinal, a vida está aí para ser vivida!


quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Nossas escolhas...

"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.
É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter um trabalho.
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus pela oportunidade da experiência.
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
Se as coisas não saíram como planejei, posso gastar os minutos a me lamentar ou ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar.
O dia está na minha frente esperando para ser vivido da maneira que eu quiser.
E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma às ideias e utilidade às horas. 
Tudo depende só de mim."

Nesta mensagem atribuída ao saudoso Charlie Chaplin, astro de Hollywood, que encantou o mundo no tempo do cinema mudo, encontramos motivos de reflexões.
Sem dúvida, a vida é feita de escolhas...
O tempo todo estamos fazendo escolhas, elegendo o que fazer e o que não fazer, o que pensar e o que não pensar, em que acreditar e em que não acreditar.
A vida está sempre a nos apresentar opções. E as escolhas dependem exclusivamente de nós mesmos.
Não há constrangimento algum. Somos senhores absolutos da nossa vontade, no que diz respeito às questões morais.
Se é verdade que às vezes somos arrastados pelas circunstâncias, é porque optamos anteriormente por entrar nesse contexto.
Assim, antes de optar por qualquer das opções que a vida nos oferece, é importante pensar nas consequências que virão em seguida.
Importante lembrar que não estamos no mundo em regime de exceção. Todos estamos na Terra para aprender. E as lições muitas vezes são mais simples do que pensamos.
Não imaginemos que as coisas e circunstâncias desagradáveis só acontecem para nos atingir. Elas fazem parte do contexto em que nos movimentamos junto a milhares de pessoas que vivem na Terra conosco.

Sou uma mutante!

Calma, irei explicar o título da postagem! Não sou a mulher lagarto, não possuo super poderes ou algo do gênero, mas descobri, recentemen...