sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Pacientes com câncer de ovário têm menores taxas de mortalidade quando tratados em hospitais de alta complexidade.

ScienceDaily (8 de novembro de 2012) - Um estudo realizado por pesquisadores do Irving Comprehensive Cancer Center Herbert (HICCC) em NewYork-Presbyterian/Columbia University Medical Center, recentemente e-publicado antes da impressão pelo Journal of Clinical Oncology, sugere que as mulheres que realizam a cirurgia de citorredução para o câncer de ovário em hospitais de alta complexidade têm resultados superiores do que pacientes similares atendidas em hospitais de baixa complexidade.

Uma melhor taxa de sobrevivência não depende de uma menor taxa de complicações após a cirurgia, mas do tratamento das complicações. Na verdade, os pacientes com uma complicação após a cirurgia em um hospital de baixa complexidade tem quase 50 por cento mais probabilidade de morrer como resultado de complicações do que os pacientes atendidos em hospitais de alta complexidade."É amplamente documentado que a complexidade cirúrgica tem um efeito importante sobre os resultados após a cirurgia", disse o autor Jason D. Wright, MD, Professor Assistente de Obstetrícia e Ginecologia na CUMC,  ginecologista oncologista da NYP / Columbia, e um membro do HICCC."Nós examinamos três áreas específicas: a influência da complexidade do hospital em complicações, o não resgate de pacientes com complicações e  a mortalidade hospitalar em pacientes com câncer de ovário que se submeteram à cirurgia relacionada ao câncer", disse Wright. "Mas a taxa de mortalidade não coincidi com a taxa de complicações. Para as mulheres que experimentaram uma complicação em um hospital de baixa complexidade, a taxa de mortalidade foi de 8 por cento. Para as mulheres em um hospital de alta complexidade, a taxa de mortalidade foi de 4,9 por cento. Após o ajuste das variáveis, conclui-se que a taxa de falha de resgate foi  48 por cento maior em hospitais de baixa complexidade do que em hospitais de alta complexidade. Em suma, hospitais de alta complexidade são capazes de resgatar pacientes com complicações após cirurgia de câncer de ovário ".Os pesquisadores usaram dados da amostra nacional de internação nos EUA entre 1998-2009, especificamente com mulheres entre 18 e 90 anos portadoras de câncer de ovário que, sob a ooforectomia (remoção de um ou ambos os ovários): um total de mais de 36.000 pacientes tratados em 1.166 hospitais. Depois de analisar os dados, os pesquisadores notaram várias tendências significativas. Por exemplo, a taxa de complicações aumentou com a complexidade cirúrgica: 20,4 por cento para os pacientes em hospitais de baixa complexidade, em comparação com 24,6 por cento em hospitais de alta complexidade."Nossas descobertas sugerem que as iniciativas orientadas para a melhoria do atendimento de pacientes com complicações podem melhorar os resultados", disse Dawn L. Hershman, MD, professor associado de medicina e epidemiologia na CUMC, oncologista NYP / Columbia, co-líder da Mama Programa de Câncer no HICCC, e um co-autor do estudo. "Nós também acreditamos na importância da adesão às diretrizes de qualidade e boas práticas, que podem superar essas disparidades baseadas em complexidade."E no nível mais básico, os resultados destacam a importância de prevenir complicações para começar. Elas aumentam a mortalidade, no pior cenário, mas também podem causar problemas médicos a longo prazo, com pacientes e famílias que enfrentam escolhas difíceis e custos adicionais para o tratamento.", disse o Dr. Hershman.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

Rucaparib para câncer de ovário recorrente

Data : 08 de setembro de 2017 Fonte: ESMO 2017 LUGANO-MADRID - A terapia de manutenção de Rucaparib aumenta a sobrevivência livre d...