quarta-feira, 25 de julho de 2012

Onde foi que eu errei...ou será que erraram comigo?

Desde que eu descobri  o câncer eu me faço esta pergunta: Onde foi que eu errei, ou será que erraram comigo? Acho que nunca saberei a resposta, mas vamos aos fatos.
Em 2010 eu já tinha percebido alguns sintomas estranhos, ginecológicos e gástricos, e procurei os respectivos médicos. Cheguei a fazer uma colonoscopia, cujo resultado foi negativo e fiz também uma ultrassonografia com doppler colorido, que constatou um cisto no ovário esquerdo e um pólipo no útero. O pólipo eu operei por videolaparoscopia no final de 2010, cuja biópsia deu negativa para neoplasia.
Passei com a ginecologista em março de 2011, solicitei os exames de praxe e ela me disse que era cedo para fazer tais exames, uma vez que eu os tinha realizado em outubro de 2010. Desta forma, em 2011 fiz somente o papa nicolau, que deu normal.
Em novembro de 2011 tive uma ascite e somente devido a este novo sintoma é que fui diagnosticada com um câncer em estágio avançado!
Atualmente, temos no Brasil 53 especialidades médicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina. Isso significa que cada sintoma que possamos ter é tratado por um determinado especialista e aí é que reside o problema, pois no caso do câncer de ovário, muitos dos sintomas são confundidos com problemas gástricos, tais como: inchaço abdominal, gases, dificuldades para evacuar, indigestão, náuseas, sintomas estes que o meu gastro associou a uma possível síndrome do intestino irritável! Também comentei com a ginecologista as fortes dores lombares, fortes cólicas, sangramento excessivo durante a menstruação, o inchaço e até a sindrome do intestino irritável! Infelizmente, ambos os médicos somente conseguiram visualizar os sintomas de sua especialidade e nenhum deles, apesar das minhas queixas, me solicitou uma tomografia ou ressonância magnética. Talvez, se juntassem os fatos, será que eu não poderia ter sido diagnosticada mais cedo?
Puxa vida, será que é falta de interesse ou competência dos médicos em investigarem mais a fundo, de associarem os sintomas,  independente da especialidade, para chegarem a um diagnóstico? Muitas vezes, ficamos anos em uma verdadeira maratona, tentando obter um diagnóstico e, lamentavelmente, este foi o meu caso.
Fica aí a minha dica: Se você possui vários sintomas e está se tratando com vários especialistas, deixe todos eles tomarem conhecimento de todos os sintomas. Talvez um deles tenha uma luz e consiga um diagnóstico preciso e precoce. 

4 comentários:

  1. Olá Nanci. Acertou quando disse em seu comentário que a vida de alguém que tem câncer muda radicalmente. Muitas vezes a gente vive uma vida cinza e não sabe. Sente que não está sendo integral ou que não é bem isto que quer. Mas depois da doença, vem uma coragem de viver e de fazer o bem, que as pessoas que nos cercam, custam a entender. A doença é solitária, assim como esta mudança. Hoje quero conhecer tudo e nada nem ninguém me trava mais. Quem quiser ir comigo que vá, mas se não for, eu vou de qualquer forma. Aprendi a me dar valor e a querer conversa boa, pois qualquer conversa estou dispensando. Você com certeza vai entender esta postura. Coragem e acredite que um Ser Superior extremamente bondoso e companheiro nos acompanha nesta trajetória. E vá em frente. Seja na terra a mão deste Ser Superior que Ele precisa de nosso auxilio para irradiar amor, esperança e felicidade. Aos poucos vá se descobrindo e deixando a vida saudável entrar em você.

    ResponderExcluir
  2. Olá Marco, tudo bem com você?
    Muito obrigada pela mensagem de fé e coragem!
    Encontro-me em um momento de introspecção e, assim como você, somente me interessam conversas construtivas.
    Acredito piamente na existência deste Ser Superior que nos conduz para o caminho do bem e que faz de nós um instrumento de suas obras.
    Desejo-lhe, de coração, tudo de bom e uma ótima recuperação.
    Abraços.

    Nanci

    ResponderExcluir
  3. Nanci, eu me faço essa pergunta todos os dias desde semana passada!!!!!Minha mãe completou 70 anos no domingo passado, quinta passada ela foi internada após um quadro de ascite (em um mês a barriga dela inchou muito, pensávamos que era hérnia), dores abdominais fortíssimas, ela sem conseguir evacuar e rejeitando comida, vomitava tudo, e o maior susto de minha vida, câncer de ovário em estado avançado já com metástases em vários pontos do intestino, virilha e gânglios axilares. Pra ajudar, não dizendo outra coisa, ela é cardiopata, hipertensa e diabética, o que descarta até mesmo biópsia por ela não poder utilizar anestesia geral. Tenho 33 anos, sou única filha, moro com ela desde 2004 sendo que meu pai também faleceu de câncer em 2003 e uma sempre foi pela outra, mesmo confiando e servindo a Deus estou sem chão, todos os exames dela estavam em dia, olho repetidamente um exame de urinocultura, os demais exames dela, mamografia, recentes, de um mês, todos negativos, fizemos preventivo juntas! Eu tenho SOP desde os 13 anos e em razão disso faço ultra dos ovários todo ano, mas ela nunca teve nada, nenhum ginecologista pede pra examinar nossos ovários! Me pergunto todos os dias onde errei, erramos, não sei se ela vai suportar essa notícia, mas para os médicos o prognóstico é curtíssimo,para eles,questão de dias. Só Deus pra me manter de pé nessa hora. Me perdoe meu desabafo. Em 2000 perdi uma tia com menos de 40 anos da mesma coisa,meu pai não me viu formada,ela me viu, ano passado, hoje trabalho na área (sou advogada), e tanto estudo e conhecimentos não me servem de nada agora...Destruí meu corpo muito mais que ela, fumei, bebi, me viciei por anos, tenho tumores ósseos no corpo inteiro de nascença, quer dizer, tudo para o risco ser meu, e foi recair justo nela que não tinha nada????
    Agradeço por você ler e ouvir...
    ;'-(
    Aninha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Aninha,
      Lembra-se do título do meu blog? Câncer de ovário: Um mal silencioso. Esse tipo de câncer surge sorrateiramente e os sintomas somente aparecem quando já em estágio avançado. O papanicolau não detecta câncer de ovário e às vezes nem a ultrassonografia! Não existe um exame eficaz para prevenção ... Você Aninha, com tantos casos de câncer na família poderia efetuar um aconselhamento genético e fazer os exames BRCA1 e BRCA2 para saber se tem mutação genética, pois em caso afirmativo as chances de voce também ter cancer de ovário e de mama são altas. Eu terei que entrar com uma liminar na justiça para fazer tal exame, pois meu convênio negou, e necessito dos exames, pois posso desenvolver cancer de mama (se puder me indicar um bom advogado).
      Aninha querida, sei perfeitamente como se sente nesse momento, mas o melhor que pode fazer é deixar de lado qualquer culpa, procurar ser forte e confiar que Deus proverá o que for melhor para sua mãe!
      Beijos com muito carinho.
      Nanci

      Excluir

OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO, MUITO BOM TER VOCÊ POR AQUI! AJUDE-NOS NA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO DE COMBATE AO CA DE OVÁRIO, DIVULGANDO E COMPARTILHANDO AS NOSSAS POSTAGENS!

CÂNCER DE OVÁRIO - NOSSA VOZ GANHANDO FORÇAS

Há 5 anos atrás muito pouco se ouvia falar sobre câncer de ovário! Muitas mulheres diagnosticadas com ca de ovário  sofriam caladas e isol...